Esta é uma rede social de escritores,artistas plásticos  e músicos, para associar-se a Literarte - Associação Internacional de escritores e artistas, entrem no site www.grupoliterarte.com.br e conheça todas as vantagens em ser um associado!

 

 

Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Bate-papo

Conversas ativas

Desconectado (1 online)

    Desconectado

    Você está desconectado do bate-papo. Conecte-se para entrar no bate-papo.

    Suspenso do bate-papo

    Registre-se para bater papo no Associação Internacional de Escritores e Artistas.

    Registre-se

    Últimas atividades

    Daniel Cordeiro Costa compartilhou o post do blog deles em Facebook
    ontem
    Posts no blog por Daniel Cordeiro Costa

    GOIÁS E A CIDADE DE GOIÂNIA

    GOIÁS E A CIDADE E GOIÂNIA Aquando da descoberta do Brasil, pelos portugueses, a região do actual estado de Goiás, era habitado pelos índios avarás-canoeiros, tupi-guaranis e tapuias.A ocupação do território goiano foi iniciada com Catarina Silva e as expedições de bandeirantes (aventureiros) vindos da Capitania de São Paulo.As Bandeiras tinham como objectivo capturar índios, para servir de mão- de-obra escrava para desenvolver a agricultura e as minas, tanto no território de “Goyazes”, como na…Ver mais...
    ontem
    Nylton Gomes Batista compartilhou a foto deles em Facebook
    ontem
    Nylton Gomes Batista compartilhou a foto deles em Twitter
    ontem

    Membros

    Mensagens de blog

    GOIÁS E A CIDADE DE GOIÂNIA

    Postado por Daniel Cordeiro Costa em 22 fevereiro 2017 às 19:20 0 Comentários

    GOIÁS E A CIDADE E GOIÂNIA
     
    Aquando da descoberta do Brasil, pelos portugueses, a região do actual estado de Goiás, era habitado pelos índios avarás-canoeiros, tupi-guaranis e tapuias.
    A ocupação do território goiano foi iniciada com Catarina Silva e as expedições de bandeirantes (aventureiros) vindos da Capitania de São Paulo.
    As Bandeiras tinham como objectivo capturar índios, para servir de mão- de-obra escrava para desenvolver a agricultura e as minas, tanto no território de “Goyazes”, como na Capitania de São Paulo.
    Outras expedições saiam do Pará, nas chamadas “Descidas” (as primeiras expedições ao actual estado de Goiás eram organizadas em canoas, seguindo o curso dos rios Parnaíba, Tocantins e Araguaia), não se dava a criação de vias permanentes.
    Devido à descoberta do ouro, em Minas Gerais e Mato Grosso, a ocupação tornou-se efectiva, porque se acreditava que a região também possuía minério. Ideia que ganhava força com a crença, muito renascentista, que o ouro era mais abundante, quanto mais próximo da linha do Equador e no sentido leste oeste.
    A busca do ouro se intensificava e a sua deste tornou o foco incontornável das expedições dos Bandeirantes na região.
    A história de Goiás remonta ao início do século XVII, com a chegada dos bandeirantes vindos de São Paulo, atraídos pela descoberta de minas de ouro. Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhaguera, comandou a primeira bandeira com a intensão de ali se fixar.
    Saiu de São Paulo a 3 de Julho de 1722, sendo a região do Rio Vermelho a primeira a ser ocupada, com a fundação de Vila Boa (mais tarde cidade de Goiás).
    Uma das Bandeiras mais importantes, chegadas ao território goiano, foi a comandada por Francisco Bueno, a primeira a encontrar ouro em 1682, embora em pequena quantidade.
    A região explorada por essa…
    Continuar

    POEMA PARAPSICOLOGIA

    Postado por Daniel Cordeiro Costa em 21 fevereiro 2017 às 9:56 0 Comentários

    PARAPSICOLOGIA
    Parapsicologia
    Clarividência
    Escatologia
    Pura vidência
    Dicotomia
    Transumância
    Terminologia
    Exuberância
    Sintomatologia
    Reticência
    Histologia
    Apetência
    Cronologia
    Latência
    Refulgiria
    Flor hortência…
    Continuar

    Participe de mais um sucesso: O livro Histórias para você dormir 6 - Lançamento em Portugal

    Postado por Izadora Valladares C Pontes em 20 fevereiro 2017 às 13:00 0 Comentários

    Convite especial

    " Histórias para você dormir" Edição 6

    LANÇAMENTO EM PORTUGAL - FLORIANÒPOLIS E BIENAL DO LIVRO DO RJ 

     

    O livro segue a coleção que já foi lançada em 5 países e sua edição será dobrada, sendo editados 2000 livros, parte dos livros serão doados em ações sociais. 





    PRAZO FINAL PARA ENVIO DOS

    TEXTOS:

    15 de Março de 2017

    REGULAMENTO:

    Regulamento antologia “Histórias para você dormir 5” 
    Você é nosso convidado para a participação nesta obra que será lançada em Portugal mo mês de maio e em Julho no Evento Literarte em Florianópolis. 
     
    1) O Livro é direcionado para crianças de 4 a 10 anos. 
     
     A participação se dará no sistema de cotas, sendo que cada autor deverá proceder ao 
    pagamento de R$500,00, (quinhentos reais ) que poderão ser efetuados em 2 vezes de R$250,00.
    (Caso receba notificação que seu texto foi aprovado) 
    O lançamento será na Bienal de Odivelas-…
    Continuar

    PARANÁ E CURITIBA, SUA CAPITAL

    Postado por Daniel Cordeiro Costa em 18 fevereiro 2017 às 16:12 0 Comentários

    Foto de Daniel Costa.

    Foto de Daniel Costa.

    PARARANÁ E CURITIBA, SUA CAPITAL

    No período pré-cabralino, a região que hoje constitui o estado do Paraná, uma das 27 unidades federativas do Brasil, era habitada por diversos povos indígenas brasileiros, milhares de anos antes da chegada dos primeiros europeus. Aqueles incluíam os carijós, no litoral e os caiangangues, no interior.

    No século XVI, ignorada por Portugal, o período pós Cabral foi explorada por outros países, que procuravam madeiras, especialmente, de lei.

    As mais importantes expedições, foram espanholas, trazendo os religiosos da companhia de Jesus, que fundaram centros de povoamento no oeste do Paraná.

    Em 1554. Otiveros, distando uma légua do Salto das Sete Quedas, foi fundada por Domingo Martinez de Irala, governador do Paraguai.

    Posteriormente, a cerca de três léguas de Otiveros foi fundada a Ciudad Real del Guaryrá, na foz do Rio Piquini.

    Em 1576, foi fundada, ainda pelos espanhóis, na margem esquerda do rio Paraná, Vila Rica do Espírito Santo.

    Com três cidades ou “pueblos” e várias “reduções”, à época, a região era conhecida, como Província Real del Guaíra.

    No início do século XVII, depois de se descobrir ouro em terras paranaenses, os luso-brasileiros, iniciaram a ocupação, por meio de bandeiras, saídas de São Vicente.

    Já em 1629, os estabelecimentos dos jesuítas espanhóis, excepto Loreto e Santo Inácio, sofreram destruição completa dos bandeirantes paulistas. Em 1632 Vila Rica, último reduto espanhol, com capacidade para resistir, sofreu cerco e destruição, por António Raposo Tavares.

    A região aurífica do Paraná foi descoberta antes da de Minas Gerais.

    Assim, os povoadores foram fixados no litoral, como no primeiro planalto paranaense. O povoamento era mais concentrado em Paranaguá.

    Em 1693, Curitiba foi elevada a vila, sendo transformada no centro que comandava a expansão territorial do Paraná.

    Era bem difícil explorar…

    Continuar

    POEMA FLOR DE ESCRUTÍNIO

    Postado por Daniel Cordeiro Costa em 18 fevereiro 2017 às 10:25 0 Comentários

    FLOR DE ESCRUTÍNIO
    Rimas de fascínio, 
    Amor avassalador
    Flor de escrutínio
    Verdadeiro amor
    Evidência de raciocínio
    Vidência de cinzelador
    Duplo e singular domínio
    Nascente de ardor
    Fortificação de génio
    Amor cintilador
    Ela é a bela flor
    O poeta contempla,
    Ilustre ilustrador,
    Deveras inspirado,
    Revelando-se moderador
    Eternamente enamorado,
    Feliz contemplador
    Rimas de fascínio
    Amor avassalador
    Flor de escrutínio


    Daniel Costa

    Poder Local Democrático Planeamento. Acessibilidades. Segurança

    Postado por Diamantino Lourenço R. Bártolo em 18 fevereiro 2017 às 9:54 0 Comentários

    Qualquer que seja a organização, independentemente da sua natureza: política, empresarial, filantrópica, religiosa, sociocultural, de lazer, enfim, a própria família, o seu bom funcionamento, no sentido da máxima rentabilidade, em quantidade e qualidade do seu produto final, em função do custo de produção/valor negocial, implica: um planeamento de curto, médio e longo prazos, com base nas diversas realidades existentes, em termos as variáveis que entram em todo o processo. Planear é muito mais do que uma carta de intenções, porque pressupõe a concretização dos objetivos, pelo menos da maior parte deles, num determinado período de tempo.

    Planear envolve conhecimento prévio dos recursos disponíveis no imediato e dos que se podem, garantidamente, obter ao longo do tempo a que respeita o plano; planear pressupõe realismo, honestidade intelectual e capacidade de realização; planear implica desenvolver uma gestão rigorosa, tanto mais exigente quanto os recursos são escassos e provenientes dos cidadãos contribuintes e/ou consumidores; planear postula sabedoria, probidade, prudência e sentido de economia, em função do património ativo e passivo; finalmente, planear exige que: em primeiro lugar, se restitua às instituições a credibilidade, eventualmente comprometida, solvendo as dívidas contraídas com terceiros; para, depois, se avançar para a realização da obra projetada, fisicamente visível e colocada ao serviço da comunidade.

    O planeamento ao nível de uma autarquia não será muito diferente do que é concebido pelas grandes e bem organizadas empresas nacionais e internacionais, se se atender a que é necessário ultrapassar sucessivas metas, atingir objetivos, apresentar resultados, quantificados e da melhor qualidade, dentro dos prazos previstos e com o menor gasto possível. Trata-se, portanto, de estabelecer as prioridades, na circunstância, ouvindo os parceiros privilegiados, aqui entre a Câmara Municipal, Juntas de Freguesia e Associações representativas…

    Continuar

    Fórum

    Dia Nacional do Livro

    Iniciado por Elabora Textos 29 Out, 2016. 0 Respostas

    Continuar

    Um Jovem crente na Balada

    Iniciado por WALDO SANTOS 16 Ago, 2016. 0 Respostas

                                                                                  Waldo SantosO jovem acordou estava muito empolgado era o grande dia, o dia da grande festa, mal conseguiu dormir a noite…Continuar

    Tags: Literatura/WaldoSantos/Jovens/, Gospel/

    Fragmentos

    Iniciado por WALDO SANTOS 26 Jan, 2016. 0 Respostas

    Fragmentos   (Waldo Santos)Me desfiz em mil pedaçosSoltos pela vida aforaDesatei os meus laçosDesprendi-me, fui embora.Cada passo, cada letra.Que compõem minha vidaSons de clarins, Clarinetas.A…Continuar

    Rede social de escritores,artistas plásticos e músicos, para associar-se a Literarte entrem no site www.grupoliterarte.com.br

     
     
     

    Badge

    Carregando...

    © 2017   Criado por Izabelle Valladares.   Ativado por

    Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço