Esta é uma rede social de escritores,artistas plásticos  e músicos, para associar-se a Literarte - Associação Internacional de escritores e artistas, entrem no site www.grupoliterarte.com.br e conheça todas as vantagens em ser um associado!

 

 

Comendador José Luiz da Luz
  • Masculino
  • Ponta Grossa
  • Brasil
Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Tópicos
  • Eventos
  • Grupos
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Comendador José Luiz da Luz

  • amelia h
  • Delmar Domingos de Carvalho
  • raimunda maria de sousa SAVEDRA

Presentes recebidos

Presente

Comendador José Luiz da Luz ainda não recebeu nenhum presente

Dar um presente

 

Página de Comendador José Luiz da Luz

Últimas atividades

blessing deixou um comentário para Comendador José Luiz da Luz
"Olá Paz seja convosco,Eu desejo que você e sua família momentos felizes da vida agora e para sempre amém. Por favor, eu não tenho relação formal com você, mas por causa da minha…"
31 Ago, 2015
Comendador José Luiz da Luz comentou a postagem no blog Concurso Poeta Destaque - Salvador - Bahia de Izabelle Valladares
"Eu sem você   Sem você tudo é vazio, como um arco-íris sem cor. Um beija-flor doentio, num frio jardim sem flor.   Uma onda morta na praia, onde a escuma se espraia. Tristeza na onda que vai,  saudade na…"
29 Abr, 2015
Comendador José Luiz da Luz comentou a postagem no blog 1° CONCURSO DE POESIAS VIRTUAIS DA LITERARTE de Alda Affonso
"Comendador José Luiz da Luz Comendador pela Soberana Real Casa Principesca de Kastoria, Ducal de Askos, Embaixador da Paz, Medalha Defensor da Paz, Acadêmico Honorário do 1º Colegiado de Escritores Brasileiros, da…"
31 Jan, 2015
raimunda maria de sousa SAVEDRA e Comendador José Luiz da Luz agora são amigos
22 Dez, 2014

Cadáver

Eu vi um cadáver no meio da vida,

que exalava sombrios os seus pecados:

esqueceu-se da luz seus olhos cerrados;

nem havia ternura na voz pungida.

 
Eu vi um cadáver fingindo viver:

de insensível coração, petrificado;

de amor esquecido no sangue gelado;

era uma fonte que deixou de verter.

 

No parto dos sonhos, morreu agoniado.

Estátua de gelo de braços cruzados;

não davam afetos seus punhos fechados.

Tornou-se uma pedra de um rio ensecado.

 

Por cima do mundo, mas longe do céu

jogava os gritos pesados de langor:

pois não eram de paz, nem eram de amor,

mas eram espinhos jogados ao léu.

 

Cadáver triste, que do mundo esqueceu:

não sabia das lindas flores dos campos;

tão pouco, do cintilar dos pirilampos.

Era um corpo que andava, mas que morreu.

Caixa de Recados (1 comentário)

Você precisa ser um membro de Associação Internacional de Escritores e Artistas para adicionar comentários!

Entrar em Associação Internacional de Escritores e Artistas

Às 17:26 em 31 agosto 2015, blessing disse...

Olá Paz seja convosco,

Eu desejo que você e sua família momentos felizes da vida agora e para sempre amém. Por favor, eu não tenho relação formal com você, mas por causa da minha situação e as circunstâncias presente Eu sou feito entrar em contato com you.I ter sido vítima de câncer e têm uma vida curta para leave.I fiz a minha mente para doar a minha herança de 6,5 milhões de USD para os menos privilegiados por favor me ajude a cumprir o meu último desejo.

Entre em contato comigo através do meu e-mail privado: glorysamuel54@gmail.com

Espero ouvir de você

Obrigado

Mrs Glória Samuel.
E-mail: glorysamuel54@gmail.co

 
 
 

© 2017   Criado por Izabelle Valladares.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço