Esta é uma rede social de escritores,artistas plásticos  e músicos, para associar-se a Literarte - Associação Internacional de escritores e artistas, entrem no site www.grupoliterarte.com.br e conheça todas as vantagens em ser um associado!

 

 

Valter Bitencourt Júnior
  • Masculino
  • Salvador, Bahia
  • Brasil
Compartilhar

Amigos de Valter Bitencourt Júnior

  • Josue Ramiro Ramalho
  • Anabel Diequisisque
  • nalva santos dias
  • Ademir Pascale
  • Varenka de Fátima Araújo
  • Eliane R. Rocha
  • Francisca de Caldas Menduiña
  • Hyago Rauze
  • SELDA KALIL
  • RAIMUNDA DE LAVOR NETA
  • Elabora Textos
  • Izabelle Valladares

Presentes recebidos

Presente

Valter Bitencourt Júnior ainda não recebeu nenhum presente

Dar um presente

 

Página de Valter Bitencourt Júnior

Caixa de Recados (1 comentário)

Você precisa ser um membro de Associação Internacional de Escritores e Artistas para adicionar comentários!

Entrar em Associação Internacional de Escritores e Artistas

Às 0:32 em 7 julho 2014, Melinda disse...

Olá querida, sou a Melinda pelo nome, isto é importante por favor me e-mail no (melinda3b3@hotmail.com) Obrigado, eu estarei esperando ouvir de você logo.

Blog de Valter Bitencourt Júnior

No castelo

Postado em 16 julho 2015 às 13:32 0 Comentários

Pego na mão da bela dama,
Que não deixou escapulir
No seu lindo olhar tímido,
O fascínio, que encantou-me
Vagarosamente. No salão
Dançamos todos os tipos de músicas
Sem perder o compasso.
Ingrato seria não pede-la em casamento,
E firmar no papel
Um amor eterno, como se sem este
Papel, já não estivesse firmado.

Nuance

Postado em 16 julho 2015 às 13:30 0 Comentários

Subindo
Em belos montes,
Espalhando pa-ra
Todos os
Can-tos
Num simples gritar,
Harmonia,
Em um local
De nuvens brancas,
E céu azul.

Nuance

Postado em 16 julho 2015 às 13:28 0 Comentários

Subindo
Em belos montes,
Espalhando pa-ra
Todos os
Can-tos
Num simples gritar,
Harmonia,
Em um local
De nuvens brancas,
E céu azul.

Apenas solta

Postado em 15 julho 2015 às 15:14 0 Comentários

Seu olhar sentia o frio,

E em seguida sentia o barulho

Que não calava-se de gritos e gemidos.

Senta-se diante a todo o ar silente,

E linfas caindo sobre a sua face,

A sua alma a transformar-se

Numa forma de erva-doce,

Tornando o negro das nuvens

Numa transparência sem fim,

Puro algodão. E todo este gelo,

Aos poucos,…

Continuar

Vídeos de Valter Bitencourt Júnior

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Twitter Tracker (Personal)

 
 
 

© 2017   Criado por Izabelle Valladares.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço