Esta é uma rede social de escritores,artistas plásticos  e músicos, para associar-se a Literarte - Associação Internacional de escritores e artistas, entrem no site www.grupoliterarte.com.br e conheça todas as vantagens em ser um associado!

 

 

DIA INTERTERNACIONAL DO LIVRO

Hoje, 23 de Abril, ocorre o dia internacional do livro.
Para comemorar, a quem me adquirir, SENHORA DO MAR, OFEREÇO um LIVRO POLICIAL, da minha autoria, ou em alternativa, também da minha autoria, um livro de poesia, despesas de envio de minha conta. Ambos com dedicatória.
Além dos dados já atrás expressos, fica também o meu contacto telefónico – 932875115.
Receba os livros com a indicação do IBAN, só então enviará pagamento.

Daniel Costa

Novo conceito de poesia:
- Milhares de escritores, em Portugal, editam livros, mas de poesia histórica, só fica a haver o livro: SENHORA DO MAR, de Daniel Costa, jornaleiro (de jorna), jornalista, escritor…
Preço capa: Portugal. 11.00 €uros
Brasil: 44 Reais
SENHORA DO MAR, a obra estará sempre disponível em qualquer livraria, quer no comércio tradicional, quer nas grandes cadeias como, Bertrand, Fnac, Wook, etc. Também em distribuição no Brasil.
Editora – CHIADO
Se não encontrar SENHORA DO MAR na sua livraria, pode encomendar, quer em Portugal, quer no Brasil.

http://poesiasdomar.blogspot.pt/

Pedidos também: na box do facebook ou dan.costa@zonmail.pt (sem despesa de correio, com a vantagem de receber o livro autografado. Pagamento só após receber o livro.

MAR DA BAÍA DE LUANDA

Na cidade onde a lua anda
Onde melhor se repara na beleza da Baía
Mar da Baía de Luanda
Tua formosura a parecer mulher de mini - saia
Mulher bonita; podia dizer veneranda!
Senhora do Mar; de tão tranquilas, as águas parecem de ria!
O mar ali se assemelha a uma platibanda,
Doce suave, com sabor a sericaia!
Paulo Dias de Novais fundou a cidade; aquela!
Já em mil quinhentos e setenta e cinco, que bem lhe sairia!
Em sessenta e seis, já estava de vela
Ao lado uma ilha, que para sempre a abrigaria
Deambular pela Avenida Marginal, dá para imaginar a Holanda,
Os seus naturais, que ali estiveram à rebeldia,
Sempre o mundo, houve portugueses, atentos na varanda,
Senhora do Mar, quem a suave Baia desprezaria?
Quem desprezaria aquele país, aquela banda?
Um país cujo, rico solo e subsolo será grande fatia,
Mar da Baía de Luanda
Entrada de um longo país, ou seja sua mordomia,
Quem ali na Avenida, fizer rodar o olhar noutra banda
Verá o grandioso edifício de Banco de Angola de atalaia,
Como guardasse o ouro de toda a demanda,
Olha bem Senhora do Mar, guarda bem a alfaia!
Mar da Baia de Luanda!

Daniel Costa

Exibições: 23

Comentar

Você precisa ser um membro de Associação Internacional de Escritores e Artistas para adicionar comentários!

Entrar em Associação Internacional de Escritores e Artistas

© 2018   Criado por Izabelle Valladares.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço