Esta é uma rede social de escritores,artistas plásticos  e músicos, para associar-se a Literarte - Associação Internacional de escritores e artistas, entrem no site www.grupoliterarte.com.br e conheça todas as vantagens em ser um associado!

 

 


O autor e o pianista do restaurante Sol e Brasa (João Pessoa - 2016)


O autor, no lançamento do livro NUA da cançonetista Renata Arruda (2016 . João Pessoa)

PARADIGMA DA CORRUPÇÃO - LAVA JACTO
 
Continuando sempre o Brasil o grande País do futuro - questiona-se: porque, já passados dois séculos, esse futuro continua adiado?
Miguel Foz é levado a crer que focos de políticos corruptos se vão coordenando em organização contínua, com vista, ao estatismo da corrupção.
Fazem que andam, mas apenas lhes interessa produzir riqueza para poucos, ficando todo um povo a viver a ditadura do limiar da pobreza.
No entanto o monumental processo do denominado LAVA JACTO, de incontornável corrupção política, reúne todas as condições de ruptura do actual sistema.
Como pode um país progredir onde a maioria da governação, bem vistas as coisas, será corrupta?
Tudo leva a crer, que o LAVA JACTO, acordará o povo a tomar nas mãos, os destinos desse futuro que lhe está reservado:
- O de poder dispor de uma economia competitiva a nível mundial.
Só através de uma economia, sempre emergente, o Brasil pode deixar de fazer parte, do grupo, dos países terceiro-mundistas,
Claro que este PAÍS DO FUTURO, levará várias gerações a construir, o que, não só, exige uma sociedade capaz de criar génios vocacionados para a política, como estes sejam altruístas, para o país e para a sociedade.
Há a tomar a devida nota:
- “Para quem é bom nunca é tarde”.
Depois a história, julgará os seus construtores, para os séculos vindouros, além de que a sua luta será compensada pela própria sociedade, não contando com a própria felicidade do dever bem cumprido.
Amanhecer buscando sonhos


Sem angústia tão eminente
Somos cria sobrevivente
Somos frutos de um só Brasil

Pátria ninho que nos abriga


Erga seu filho ó mãe gentil
Na injustiça que nos derrota
Triste momento de ser Brasil

Futuro incerto sem garantia


Esperança trevo verde ilusão
A pátria é berço que nos abriga
Bendito fruto de uma nação.

Lelinha
(Valéria Lelinha Guimarães)
(poetisa do Rio de Janeiro)
 
Sendo a cultura a alma dum povo, políticos brasileiros, olhai bem o poema atrás que, a autora passou numa rede social, numa das redes sociais, que já a ninguém podem passar indiferentes.
Aos políticos, por maioria de razão, porque encontram nelas os tribunais da verdadeira da opinião pública, sob a jurisdição do povo.
E como é  hábitual dizer-se:
- O povo é soberano!...
De qualquer modo um dos primeiros passos, após tentar, serem desfeitos os vergonhosos “NÓS” da corrupção, é activar mais a cultura.
Abrindo a via para o BRASIL – PAÍS DO FUTURO…
Havendo uma cultura de qualidade no Brasil, contudo, carece de estar de, em quantidade, mais de acordo com a sua 5ª. demografia do planeta.
O censo brasileiro de 2010 deu 190.755.799.
 
Daniel Costa

 

Exibições: 5

Comentar

Você precisa ser um membro de Associação Internacional de Escritores e Artistas para adicionar comentários!

Entrar em Associação Internacional de Escritores e Artistas

© 2017   Criado por Izabelle Valladares.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço