Esta é uma rede social de escritores,artistas plásticos  e músicos, para associar-se a Literarte - Associação Internacional de escritores e artistas, entrem no site www.grupoliterarte.com.br e conheça todas as vantagens em ser um associado!

 

 

AMADA AMANTE I I

Amada amante

O nosso amor

Havemos de consagrar

Na igrejinha de Santo António,

De Santo António,

Da rua do Vale,

Do vale de Santo António,

Onde há a tradição,

Que o Santo ali nasceu

Que o milagre do amor,

Do amor ali ocorreu,

Amada amante

Terno e eterno amor

O nosso amor

Havemos de consagrar

A Santo António,

Não iremos à Catedral da Sé

Fica claro, olaré

Lá na rua do Vale,

Olhemos bem a antiguidade

Da Lisboa de outras eras,

Terno e eterno amor,

A humildade em esplendor

Terno e eterno amor,

Atrás de Alfama,

Onde passou a moirama

Onde nasceu o fado,

Amada amante,

Amada amante

Terno e eterno amor

O nosso amor

Havemos de consagrar

A Santo António,

Não iremos à Catedral da Sé

Fica claro, olaré

Daniel Costa

NOTA: este poema foi escrito, a pedido, com a intenção de vir a ser letra de canção.

Exibições: 17

Comentar

Você precisa ser um membro de Associação Internacional de Escritores e Artistas para adicionar comentários!

Entrar em Associação Internacional de Escritores e Artistas

© 2018   Criado por Izabelle Valladares.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço