Esta é uma rede social de escritores,artistas plásticos  e músicos, para associar-se a Literarte - Associação Internacional de escritores e artistas, entrem no site www.grupoliterarte.com.br e conheça todas as vantagens em ser um associado!

 

 

Visitando O Chile - Literarte em Setembro - Dicas sobre a Parte turística

Viajando ao Chile

Para começar:
Caros leitores e Associados, sou escritora e presido uma Associação de artistas com pretensão de ser divulgada no mundo inteiro, então, quando surge uma oportunidade, pego minha mochila, uma mala de livros e catálogos e me mando, nem sempre a favor dos ventos. Sou uma pessoa comum, com duas filhas, em idade escolar, trabalho, enfim,uma pessoa que precisa ir, mas precisa voltar, e que nem sempre pode se dar ao luxo dos passeios mais caros, mas, aliar meu trabalho que eu amo de paixão, à aventura de conhecer novos lugares é sempre um grande  prazer.
Já morei no Chile, não na parte central de Santiago, lugar queridinho dos Turistas, mas, visitar Santiago é sempre um encantamento, já fui 4x a passeio e voltar é sempre uma delícia. 
Quero deixar nesse Post, minha experiência  neste lugar, o que indico e o que não indico, enfim, ajudar ao menos um pouco para que não cometam gafes nestes lugares, ou gastem além do necessário.Apesar de irmos também com o Foco de Trabalho e Intercâmbio Cultural, acho que o sabor de uma grande aventura é o que mais vale á pena, e só nós mesmos podemos ser capazes de escrever a nossa própria história, o que vivemos é o que levamos, e a hora é agora ! Vamos que vamos!
O Lugar:    Chile
O Chile fica na América do Sul, é um país bem estreito, mas bem cumprido, faz fronteira com o Peru, Argentina e Bolívia. O bacana para brasileiros é que a passagem para o Chile não é cara como uma passagem para Aspen ou para os Alpes Suiços e suas áreas nevadas são grandes e com preços aparentemente convidativos,  para os marinheiros de primeira viagem viajarem ao Chile saibam que  não é preciso de passaporte, pois, o país  faz parte do Mercosul, mas todos os documentos, principalmente de autorização dos pais são exigidos, ou seja… Não tem jeitinho brasileiro, caso viaje com um menor de idade, sem a companhia de 1 dos genitores, precisará apresentar o documento diversas vezes, ah e só serve a carteira de identidade civil, por isso militares e pessoas que costumam usar somente a carteira de motorista, saibam que estas não possuem valor nenhum na hora de embarcar,e aliás, não embarca mesmo, pois meu ex marido era militar e fizemos um teste uma vez, pois o mesmo só tirou a carteira civil aos 40 anos e quando soubemos desta exigência decidimos testar no embarque e não conseguimos mesmo entrar com a carteira da marinha do Brasil, enfim, já estávamos avisados e tudo deu certo. Carteiras de Identidade com mais de 10 anos também não são aceitas.
O limite de peso é de 23 kilos, fiquem atentos a este limite, principalmente na volta, pois muitas vezes,compramos diversos presentinhos, e não lembramos do excedente de peso , e muitas vezes este excesso custa mais caro que o próprio souvenir.
O Chile é um país muito conservador, com predominância católica, mas que surpreendeu há poucos anos colocando no cargo de presidente a  agnóstica Michele Bachelet (divorciada) e eleita pelo voto do povo. Hoje sua atual presidente.
Resultado de imagem
Para chegar ao Chile, o ideal são os vôos diurnos que passam pela linda paisagem das cordilheiras, por quase 1 hora um deslumbre.
O país não é muito miscigenado, a maioria são descendentes dos Incas e temos mais facilidades para entendê-los que eles para nos entenderem, são poucos brancos e negros, ao contrário de Brasil,no Chile dá pra ver de longe quem é de fora.
O bacana é que  temos 4  tipos de coisas que não temos no Brasil, a neve, o deserto,vulcões e  o oceano pacífico, então, é uma viagem surpreendente em um país que já foi bastante prejudicado por alguns terremotos, mas, permanece firme e tem uma economia bem equilibrada.
Sua capital é SANTIAGO, e oferece um serviço de metrô muito organizado, sua moeda são os pesos chilenos, e a princípio achamos que estamos ricos com tantos mil pesos, mas não se iludam, a economia por lá é bem parecida com a do Brasil. Uma continha que vale á pena é multiplicar por 2 em dólares, ou seja, mil pesos, equivalem a 2 dólares e chegamos a 4 reais; Na prática vai ficando fácil.
O aeroporto é um pouco distante, e ir de táxi, ao centro de Santiago, sai mais barato que ir nas vans que te cercam logo na entrada.
A van cobra cerca de 8 mil pesos por pessoa, ou seja… 16 dólares ou 32 reais, se estiver sozinho sai mais em conta que o taxi, que custa cerca de 12,000 pesos,  mas se estiver em grupo, vai pagar 4 mil pesos por pessoa, ou seja, 3 passageiros, pois o taxi só transporta até 3 passageiros.
Se estiver no centro de Santiago e em dupla, para algumas movimentações é mais vantagem o táxi que o metrô, por exemplo, dois “boletos” como chamam os tickets, de Cerro Santa Lucia, (estação) até o Cerro San Cristóbal, que é próximo a Casa de Neruda e onde fica o Zoológico custam em média 1.200 pesos ( 5 reais) de metrô e você anda umas 4 quadras, e de taxi custa uns 6 reais, ou seja, na minha opinião, neste caso, é uma economia que não funciona e você ainda ganha tempo.
Na subida do Cerro San Cristóbal, você encontra o Zoológico, que fica na metade da subida, e do alto tem a vista de toda a cidade.
Para comer:
Para comer no Chile há uma grande variedade, tanto de fast foods,com bons preços, quanto de restaurantes finos caríssimos, é importante ficar atento.Uma boa opção para um lanchinho são  as empanadas ,que são pasteizinhos assados ou fritos, de recheios variados custam de 500 pesos a 2000 pesos normalmente acompanhados de 1 suco, para quem não gosta de abacate, ele aqui é conhecido como Palta, e é um ingrediente usado em muitos pratos e inclusive nos hamburgueres e hotdogs, então se não for chegado no verdinho fique atento.
No Chile há uma enorme variedade de crustáceos e de geléias de frutas vermelhas, principalmente na área de Valparaíso e de Vina Del Mar, alguns desses crustáceos não são encontrados em nenhum outro lugar no mundo.
Para quem gosta de shopping, uma boa opção é visitar o Shopping Parque Arauco, no bairro que leva o mesmo nome, basta pegar o metrô até a estação da Vila Militar, e de lá pegar um ônibus ou um taxi que custa em média 1.200 pesos, mas no shopping não tem nada barato, nem out lets, são grandes marcas, modernos restaurantes e tudo o que há de mais moderno em tecnologia, mas, é um lugar super bonito para visitação.
Visitas culturais:
O primeiro lugar no centro de Santiago em que visitei foi a Biblioteca Nacional,
até porque era meu compromisso de trabalho, mas fiquei maravilhada com o prédio histórico, o atendimento dos bibliotecários e o acervo dos manuscritos de Pablo Neruda, tudo muito bem conservado e logo em frente ao Cerro de Santa Lúcia que também é um mirante em Santiago que é um pouco mais baixo que o Cerro San Cristóbal e não tem o Zoológico, fazendo deste um pouco menos visitado que o outro, mas tem seu charme é muito bem cuidado.
A subida pelo funicular do Cerro de San Cristóbal, é de 700 pesos até o alto do Cerro custa 1.800 pesos chilenos.
Uma coisa que me chamou atenção foi  a grande quantidade de cães de grande porte abandonados e muito gordos, muitos pastores alemães e belgas e outras raças de pelo longo transitam e interagem normalmente com os turistas.
Plaza das Armas
Um dos lugares onde o moderno e o histórico se misturam é a Plaza das armas, ali além da suntuosa catedral, você encontra o museu histórico, onde terá acesso a toda história política do Chile, uma coisa que precisa prestar atenção é com os carros, pois muitas ruas parecem calçadas e quando nos damos conta estamos no meio do trânsito, o custo para entrar no museu histórico é de 800 pesos chilenos , mas aos domingos a entrada é franca, o mesmo acontece com o museu de arte pré-colombiana,
que fica bem pertinho da saída do metrô Plaza das armas e durante a semana custa 3000  pesos e aos domingos também é grátis, então chegamos ao bom senso, que o melhor dia para conhecer o centro de Santiago é aos domingos, onde no Paseo Humada também rola uma feirinha onde você encontra de tudo, de lembrancinhas, a artefatos de couro, discos de vinil  para colecionadores e onde há diversos bares. A feirinha funciona das 11:00 da manhã ás 20 horas somente aos domingos, outra observação é que aos sábados o comércio no centro só abre ao meio dia e aliás,no sábado  são poucas lojas funcionando.
Apesar da Plaza das armas, ter um ar pacífico com turistas, camelôs, artistas e tudo mais, já foi palco de um grande golpe militar, que abalou o Chile por décadas, por coincidência, na mesma data do atentado das torres gêmeas em 1973, a Plaza das armas foi invadida por canhões, guerrilheiros armados, para acabar com o governo socialista de Salvador Allende que agradava ao povo, mas não agradava a burguesia industrial, então unidos , o exército sob o comando do general Augusto Pinochet, apoiado pela burguesia e pelos Estados Unidos que viram depois sua trajédia na mesma data, acuou com aviões de guerra no amanhecer de 11 de setembro o então presidente Salvador Allende, que até pensou em pedir ao povo resistência contra os rebeldes, mas, vendo que isso custaria muitas vidas, optou em discursar ao povo e suicidar, e o povo chileno sofreu nas mãos do ditador Pinochet que ficou no poder, durante os anos mais sangrentos vividos no país.
Allende discursou seu pesar para o povo.
Minutos depois do discurso o palácio foi bombardeado e invadido pelos soldados golpistas. Allende recebeu de Pinochet um telefonema em que oferecia ao presidente e sua família um avião para que abandonassem o país, Allende disse que só sairia do Moneda morto; e assim aconteceu. A versão divulgada pelo governo militar dizia que Allende matou-se com um tiro na cabeça. Porém, há quem acredite que os soldados atiraram no presidente. Para solucionar esse mistério, em 15 de abril de 2011 a justiça chilena, a pedido de Izabel Allende – filha de Salvador -que não é a escritora best seller, esta é filha de um primo do ex presidente  Salvador Alende, decretou a exumação do corpo para descobrir a real causa da morte.
Pinochet ficou no poder por mais de 26 anos (1973-1990) e implementou uma das ditaduras mais sangrentas da América Latina, somando inúmeros mortos, torturados e desaparecidos.
Visitando as Vinícolas no Chile:
 Em nosso segundo dia no Chile, visitamos a vinícola Concha y toro.Na cidade existem várias empresas de turismo que oferecem este passeio, com o custo médio de 20 mil pesos para a Concha y toro e cerca de 30 mil visitando as 3 vinícolas, mas, chegando lá, o tour é pago, e uma vez lá, ninguém vai querer deixar de fazer, aliás, os  folhetos informativos das vans escondem nas entrelinhas todo este tipo de informação, enfim, decidimos ir sozinhos e foi muito fácil, pegamos o metro na estação do Cerro Santa Lucia, (linha vermelha) pagamos, 1,200 pesos e com 1 único bilhete, fizemos a troca de metro para a  linha azul (Estação Tobalaba) e pegamos o  metrô em direção  a Las Mercês, lá tínhamos a opção de um micro bus, que custava 800  pesos,ou ir de taxi, perguntamos ao taxista o valor e negociamos pagando 2 mil pesos até  a porta da vinícola.Uma visita imperdível.
Lá havia duas opções de tour, uma de 8 mil pesos e uma de 12 mil pesos, a diferença estava que na primeira poderíamos fazer o tour e degustar dois vinhos e na segunda degustar 4 tipos de vinhos e compartilhar uma mesa de queijos em uma área especial, fizemos a primeira opção e achamos o máximo.
Há  duas opções de visitas acompanhadas de guias bilíngües espanhol-inglês.
Video que gravei no Calabouço del Cassilero Del Diablo 
Horários: de segunda a domingo, das 10:00h às 17:10 h.
(exceto na sexta-feira 6 de abril, terça-feira 1 de maio, terça-feira 18 de setembro e terça-feira 25 de dezembro de 2012).
Como eu estava na baixa temporada do vinho (agosto) não reservei e não tive problemas, mas o ideal é reservar um horário com pelo menos 24 horas de antecedência.
Em agosto no rigoroso inverno Chileno, não havia nenhuma uva ou parreira crescendo, dizem que a visita no verão, você pode degustar de todas as uvas do lugar,outra curiosidade
É  que uma das uvas daquela região, já estava declarada extinta no mundo inteiro, a uva de nome Carbenere de origem francesa,  quando descobriram ali, protegidas entre o pacífico e as cordilheiras, trazidas por alguns italianos, algumas parreiras destas espécie e logo, espalhada por todo o mundo.
O passeio é inteligente e divertido, os guias falam do clima, da conservação de cada tipo de vinho, explicam como funciona a conservação dos mesmos, que cada barril de carvalho só podem ser usados até 4 vezes, pois depois disso, deixam de dar o toque amadeirado ao sabor do vinho, ensinam como perceber a diferença entre os vinhos, e na minha opinião a parte mais divertida, a parte em que contam a lenda do vinho mais antigo da Concha y Toro:
El Casilhero Del diablo.
A lenda:
Reza a Lenda que  ao perceber que alguns funcionários ou habitantes locais estavam roubando seu vinho, o dono da Vinícola construiu uma espécie de porão e ali, guardava o melhor de sua safra, espalhando que ali morava o diabo, enfim, a lenda deu certo e hoje, em uma parte da visitação, o guia nos tranca neste calabouço e passa uma espécie de projeção nas paredes, com efeitos super especiais, gravei um pedacinho, mas ficou muito escuro mas se quiser conferir acesse o link:
Há algumas outras regiões do Chile onde são produzidas as uvas utilizadas na produção de vinho branco, um pouco mais afastadas de Santiago, mas não tive a oportunidade de conhecer, aliás,só vi de passagem quando fui em Valparaíso.
O Vale Nevado: 
Visitar o Chile na alta temporada é um convite tentador de visitar o Vale Nevado, mas prepare-se, o passeio é muito caro.
Na oferta dos hotéis e agências o valor é tentador, 20 mil pesos para visitar o Vale Nevado em uma visita de 10 horas, na hora você pensa, maravilha, já estou aqui … 80 reais para ver a neve, passar um dia diferente, maravilha…
Não se iludam, o custo vai muito além desses 20 mil pesos e chegando lá, não tem jeito, ou aproveita uma vez que já pagou, ou vai voltar para o hotel puto da vida… Primeira parada, aluguel de roupas, uma parada obrigatória, pois com nossos sapatos não ficamos em pé na neve, se cairmos vamos nos molhar e as pessoas já chegam te vestindo, enfim… 7 mil pesos, uma bota, 10 mil pesos um macacão, 10 mil pesos 1 óculos, 7 mil pesos uma calça, enfim, você sai dessa primeira parada com sua primeira frustração, pois achava que o passeio era barato, se eu soubesse da obrigação de locação, eu teria comprado em um brechó (indico a loja Cerro 90, tem umas 5 no centro ) pois no centro de Santiago há diversos brechós com muita roupa para neve e sapatos mais baratos que a locação e usado, por usado, que pelo menos fique para você enfim, no dia seguinte fui em uma destas lojas, e comprei uma calça e uma bota por 10 mil pesos, nesta eu não caio mais, enfim… tinhamos que alugar também o equipamento para esquiar, decidi a opção mais barata, um tal de eskibunda que custava 5 mil pesos e parecia menos perigoso, pois você vai sentado, só que o guia não te explica que para usar aquele equipamento é preciso que você desça uns mil metros antes do point do vale nevado, onde não tem absolutamente nada, para usar o brinquedo, enfim… não iria travar o grupo no meio do caminho para ficar com a bunda no gelo.
Seguimos viagem morro acima, são 40 curvas que te deixam mareadas, a vista é linda, lá em cima no Vale Nevado propriamente dito, é a coisa mais linda, super movimentado, com crianças esquiando profissionalmente que te deixam de queixo caído, uma super estrutura de locação, brasileiro a dar com pau, tudo isso pela bagatela de 70 mil pesos (Pasmem) … vai somando aí, e você pensa, já estou aqui, vamos ao que interessa, minha filha locou os esquis, foi fazer uma aula de duas horas, eu presa a excursão, aliás , odeio excursões… mas conheci uma família muito bacana neste passeio, mas … não gosto de ficar presa ou prendendo os horários alheios.
Fiquei sentada no sol , sentia calor, sentia frio, tomei a Heineken mais cara da minha vida… 8 dólares, em uma cerveja quente, e não pensem que sou muquirana, minha filha fez um lanchinho básico que custou 20 mil pesos, e levou um tombo tão grande que depois quem passava perguntava… Está bem? Foi você que passou voando? E passou mais 3 dias com dores musculares.
Enfim, a experiencia foi legal, mas acho que deveria haver maiores informações sobre os custos lá em cima, pois no final ao invés de 80 gasta quase 800 reais, e quem não vai preparado?
Enfim…paisagens lindas, gente bonita, contato com a natureza, mas tudo por um ” precito nada  camarada”
Valle Nevado
Valparaíso a grande cilada do Chile:
Tenho alguns amigos em Valparaíso, que são poetas, mas da primeira vez que estive no Chile, marcamos na Universidade de Santiago, onde participamos do congresso de Massas e língua portuguesa, onde tive a oportunidade de ser convidada por alguns poetas amigos para ser a responsável pela delegação brasileira de uma Academia de Artes de Valparaíso, mas até então, só havia estado no centro de Santiago, desta vez decidi ir até a cidade, e conhecer toda a arte que inspirou Pablo Neruda a viver naquele lugar e estimulada pelos amigos em conhecer a cidade que respirava cultura e os melhores mariscos do Pacífico.
A maior roubada em que me meti.Cumpri meu trabalho, estive na Biblioteca Municipal Rotariana de Valparaíso onde é doado e armazenado o material da Alav, e onde fiz a entrega do acervo para acesso a comunidade e eis que ao sair deste evento decidi descer até o Porto para visitar o lado histórico de Valparaíso, tirei algumas fotografias e embarcamos em um mini onibus chamado auto-bus que subiria os Cerros (morros) e passaria em frente a casa do Poeta.
Não pensem que esta foto é minha, pois não é…
Fui roubada nos malditos Cerros, a cidade é feia, parece uma favela gigante , com as casas umas por cima das outras, sem acesso ao mar, pois há um porto gigante isolado desde a ditadura, super desorganizada.A principio você lembra de Olinda, com tantas casas coloridas, tem um bonde elétrico que funciona há 50 anos, mas depois você vai vendo que o lugar é sujo, pouco histórico, e sem bons restaurantes ou lugares com aparência saudável ou tranquila para sentar-se e tomar um café.
Pois bem, os Chilenos enchem a bola de Viña del Mar e Valparaíso, mas esquecem-se de alertar aos turistas que o roubo lá come solto,e um tour chega  a custar 29 mil pesos com uma agência ,preço  justo, pois leva 2 horas para chegar de ônibus sem paradas, eu optei pela opção mais barata, peguei um ônibus super confortável da empresa Puma (Condor) que custou 5 mil pesos a ida e a volta, mas o prejuízo foi enorme , ás 3 da tarde, em pleno sol quente, eu carioca da gema, distraída dentro do onibus, fui roubada por 3 rapazes, com muito boa aparencia, que roubaram minha bolsa, com todo o meu dinheiro, meus cartões de crédito, inclusive para pagar ao Hotel, cartão de crédito do meu marido, e minha câmera profissional Cannon, provavelmente o chamariz do roubo.
Enfim desci correndo atrás dos ladrões, e muitas pessoas desceram do ônibus para tentar captura-los, (isso eu achei legal) enfim, roubaram tudo, e o mais triste era meu passaporte, minha filha de 17 anos ficou em pânico pois moramos na Região dos Lagos no RJ, lugar de pouca violência, enquanto eu chorava sem parar, todos os meus contatos estavam ali, telefones, cartão do hotel, meu rádio nextel, os documentos da minha filha, enfim, um desespero.Uma destas pessoas que desceram do ônibus atrás dos caras comigo, e tentava me acalmar, chamou a polícia, lá chamados Carabineros, mas não há delegacias especializadas para turistas, então , já viu, para registrar um boletim de ocorrencia levamos quase 4 horas, os policiais não entendiam o que eu falava, o frio intenso de quase 5 graus no cair da noite, enfim, ligaram para o consulado, e me colocaram em um onibus para Santiago, eu apenas com 3 mil pesos que a menina que havia ligado para a polícia gentilmente me deu.
A informação que eu tinha era que outro Carabinero iria me esperar em Santiago e me levar até a embaixada que me levaria em segurança até o hotel, enfim descemos na estação marcada e nada do tal carabineiro, e eu congelando, pois havia saído do Hotel 12;00 horas e já passava das 23:00 horas, enfim… aproveitei os 3 mil pesos que era o unico dinheiro que me sobrara e perguntamos ao taxista quanto seria para o Hotel eram 4 mil pesos, o que faríamos? Congelaríamos esperando os carabineros? O dinheiro que eu tinha só dava para metrô, tive que esmolar amigos, acreditem, pedir dinheiro para complementar o dinheiro do taxi, a esta hora eu já estava bem parecida com a mendiga do Zorra Total ” 10 centarro, 15 centarro…” enfim, brincadeiras a parte, uma outra senhora me deu mil pesos e embarcamos no taxi.
Chegamos no Hotel arrasadas e sem saber o que fazer.
Então fica aqui a dica do que fazer:
1º bloqueie todos os cartões (A Izadora minha filha enquanto eu chamava a polícia teve a brilhante idéia de entrar em uma casa em frente e perguntar se tinha internet e em 1 minuto avisou a um amigo de SP que estava on line no facebook o Danilo Marques (ilustrador) que avisou a minha família, que conseguiu ligar para os cartões e fazer o bloqueio, foi a sorte pois no exterior não usam senha, e até você provar que o uso não foi seu, eles cobram e se você não pagar seu nome vai para o SPC, enfim, tentaram usar os 4 cartões, mas 2 estavam bloqueados para uso no exterior e os outros foram avisados a tempo.
2º Como pagar o hotel:
Eu optei pelo pagamento através do cartão de crédito do meu padrasto pegando o numero e conversando com o recepcionista que precisava fazer o pagamento discado e pedi que acrescentassem 10 mil pesos para que eu pudesse chegar a embaixada.
Mas deu certo, então minha preocupação seria arrumar dinheiro para alimentação e para chegar ao aeroporto.
Como eu já havia visitado o setor cultural da embaixada para doação de livros, alguns dias antes, fui até lá, e um dos guardas me direcionou ao consulado, pois o setor cultural só abriria a tarde, e lá no consulado fizeram uma autorização para eu voltar, a minha sorte, foi que eu tinha a cópia de todos os documentos, ou seja, havia deixado uma cópia de tudo no hotel, então foi fácil no consulado me localizarem como brasileira e  prepararem uma autorização para voltar ao Brasil, (fica a dica das cópias)  e quando a noticia se espalhou, enquanto eu estava no consulado, algumas pesssoas já tinham enviado email, solicitando que me atendessem a diretora do setor cultural já havia enviado um email com cópia para todos e agilizaram minha volta, me deram dinheiro para alimentação, e enviaram uma pessoa de confiança para nos levar ao Aeroporto, chegando ao Hotel o pessoal de Valparaíso para quem eu havia enviado email já havia estado lá e deixado um contato para dormir, e nos alimentar enquant0 estivéssemos resolvendo a burocracia, não precisamos, mas fiquei com a impressão de pessoas muito educadas e dispostas a ajudar, para minha surpresa, a noite, uma das funcionarias ainda me ligou para confirmar se estava tudo certo, pediu desculpas, pois o consulado reconhecia a importância do meu trabalho a comunidade brasileira e enfim, apesar de toda a tristeza de haver perdido minhas coisas, meu visto americano de dez anos que deu o maior trabalhão para tirar, o consulado me surpreendeu com toda a atenção dispensada e eu prometi que certamente voltaria, que aquele incidente não me afastaria do Chile, mas certamente Valparaíso não me deixou boas recordações.
Bom amigos depois do roubo de tudo, não pude fazer mais nada no Chile só mesmo visitar a Polícia Internacional Del Chile e pedir arrego para voltar ao Brasil, mas espero que as dicas sejam úteis, e te protejam de cair em roubadas.
Vamos que vamos!

Exibições: 82

Comentar

Você precisa ser um membro de Associação Internacional de Escritores e Artistas para adicionar comentários!

Entrar em Associação Internacional de Escritores e Artistas

© 2017   Criado por Izabelle Valladares.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço